terça-feira, 13 de setembro de 2011

FC Porto 2 x Shakhtar Donetsk 1 - Liga dos Campeões - 2011/2012 - Fase de Grupos - Jornada 1 - A tradição ainda é o que era

Foto retirada de MaisFutebol

Mais uma vez, e segundo dizem, saímos da primeira jornada invictos.

3 pontos, contra provavelmente o nosso mais directo competidor para a liderança do grupo. Não jogamos mal, no entanto, faltou algum discernimento no ataque. o Shakhtar é uma equipa com muito valor, vencedora recente da Liga Europa, que na época passada só foi afastada pelo Barcelona na Liga dos Campeões, tendo na eliminatória prévia ter posto de rastos a AS Roma.

Com um contingente de brasileiros semelhante a uma equipa portuguesa, qualidade técnica não lhes falta e o facto de manterem os mesmos jogadores há alguns anos, com um excelente treinador, faz deles uma equipa bastante complicada.

Como se isso não bastasse, entramos a ligar o complicómetro. Com Hulk a falhar a grande penalidade, Helton a dar uma abébia e cedo a termos de jogar contra uma desvantagem no marcador, partimos para uma tarefa gigantesca de dar a volta ao marcador.

É já a segunda vez que nos vemos obrigados a uma reviravolta em casa. Felizmente, em ambas as situações logramos o objectivo.
Mas não deixa de ser sintomático de algum desnorte na defesa, e hoje, mais uma vez, Maicon esteve em destaque pela negativa. E parece ser um ciclo vicioso. Fucile na primeira parte também comprometeu, com a ala direita a parecer um corredor livre para as iniciativas atacantes do Shakhtar que, em boa verdade, preferiu em grande parte do tempo defender, ou não se tivessem apanhado a vencer cedo...

O meio campo surpreendeu-me. Estava preparado para ver Defour, Moutinho e Belluschi. Não estava preparado para ver Fernando, Moutinho e Belluschi. Não desgostei, mas por vezes parecia haver alguma falta de entendimento a meio-campo. É bom, todavia, ver que podemos experimentar diversos esquemas no miolo, e com bastante qualidade. Só me falta ver como se comporta um meio-campo com Moutinho, Defour e Guarín.

Na frente, Hulk voltou a marcar a diferença, mas quem está realmente a sobressair e mostrar toda a sua qualidade, é mesmo James, que deveria já estar a ser sondado para uma nova renovação, pois embora não valha 45 milhões, no fim da época não se sabe. É que está mesmo a "partir a loiça toda", e Varela parece irremediavelmente remetido para o banco, pese embora todas as qualidades que tem, e mesmo não estando a atravessar um bom momento de forma, parece-me que não terá hipótese de recuperar a titularidade, em condições normais.

Kléber continua a mostrar-se demasiado verde para uma equipa como a nossa. Pode ser que evolua rapidamente, mas por ora está difícil...

Nota final para as triangulações entre Hulk e Moutinho: merecia golo.

Agora venha o Feirense!

2 comentários:

  1. Bom dia,

    Tal como se previa ontem tivemos um jogo complicado, perante um adversário valoroso, que se tem vindo a afirmar na Europa.

    O jogo iniciou dividido até que o FC Porto ganha a grande penalidade que Hulk não converte.
    Para complicar ainda mais, Helton tem aquela infelicidade, e sofremos o golo.

    Os adeptos de imediato reagem, empurrando a equipa para a frente, e é com naturalidade que chegamos ao empate, naquele golo de apologia do Hulk. Grande míssil!

    Após a expulsão ainda na primeira parte do central da equipa ucraniana, as coisas complicaram-se para nós, embora se possa muitas vezes pensar que contra 10 é mais fácil.

    Os ucranianos encostaram o bloco defensivo, e exploravam o contra-ataque através de Wiliam e Luiz Adriano. É neste típico jogo que o Shahktar é perigoso.

    Todavia o FC Porto continuou a carregar, e sempre que acelerava no último terço, vinham à tona as fragilidades defensivas do Shahktar.

    Foi então que o melhor em campo - James, saca um coelho da cartola, e num lance de magia senta o defensor adversário e assiste Kléber para o golo da vitória.

    Até à expulsão do outro central do Shaktar, foi uma fase complicada do desafio.
    Nós não conseguíamos marcar o terceiro golo, e alguns dos nossos jogadores já estavam desgastados, como é o caso de Hulk, e tiveram de ser substituídos.

    Com o resultado pela margem mínima, o Shahktar revela-se sempre perigoso, daí alguma prudência atacante.

    Depois da expulsão do outro central, os ucranianos abandonaram a disputa do resultado, e até final foi o gerir do tempo.

    Grande apoio do público, muito importante no empurrar da equipa, depois de um penalti falhado e de um erro de Helton.


    O FC Porto está no patamar das melhores equipas da Europa, e ontem sentia-se que ganharíamos o jogo com maior ou menor dificuldade, apesar dos ucranianos terem uma excelente equipa.

    Estamos de volta ao nosso lugar, e acredito no apuramento para a fase seguinte.

    Abraço e boa semana

    Paulo

    pronunciadodragao.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Boas!

    Devo dizer que gosto imenso deste blogue!

    Podem adicionar os meus aos vossos links? Eu prometo que retribuo :p

    http://davidjosepereira.blogspot.com/

    Saudosos cumprimentos!

    ResponderEliminar