sexta-feira, 26 de agosto de 2011

FC Barcelona 2 x FC Porto 0 - Supertaça Europeia - 2010/2011 - Enquanto houve pernas...







Imagem retirada de MaisFutebol



Confesso que fiquei surpreendo pela entrada da equipa em jogo. Pressionante, a não deixar o Barcelona fazer o seu jogo. Estivemos bastante bem, enquanto houve pernas...

Até ao deslize de Guarin, o jogo estava equilibrado e podíamos mesmo ter marcado. Depois do golo do Barcelona, o jogo mudou bastante. Os catalães não precisavam de atacar, e nós tínhamos de correr mais riscos. Felizmente, nunca fomos de loucuras e soubemos jogar com inteligência até perto do final.

Ao nível de jogo, o meio campo não esteve muito bem, fruto também da pressão exercida pelo Barcelona sempre muito decidido em recuperar a posse de bola (70/30, é quase uma imagem de marca deles). Algum nervosismo e falta de discernimento na hora de passar a bola também ajudou a que isso acontecesse.

Penso que o Rodriguez esteve muito bem em campo, aliás, para mim, foi o nosso melhor jogador, com Helton a ficar muito perto, ainda mais pelas declarações finais à RTP. Mas a isto volto mais abaixo...

Kléber continua a mostrar que pre-época e época oficial não é bem igual, e mostrou-se ainda muito verde, principalmente no lance em que fica parado a olhar para o fiscal de linha a ver se estava fora-de-jogo, até perder a bola para o defesa do Barcelona. Era uma oportunidade de ouro. Tem de levar um puxão de orelhas.

Guarín tem muito azar no passe que faz. Acontece. Aliás, é já uma imagem de marca nossa (vide Manchester x Porto e o atraso à "confiança" do Bruno Alves).

Quanto à arbitragem, penso que é penalti sobre o Guarín. Penso também que houve mais dualidade de critérios durante o jogo, mas não vale a pena chorar o leite derramado. Até porque penalti não é sinónimo de golo, e porque o erro acontece. Pelo menos no estrangeiro, por cá nada é ao "acaso"...
Não perdemos contra um qualquer. Perdemos contra a melhor equipa do mundo actualmente, e lutamos durante grande parte do tempo taco a taco, contra um tiki-taka irritante, mas extremamente eficaz.

Esta derrota, por incrível que pareça, para mim, limpa a má exibição feita contra o Gil Vicente. Aqui fomos Dragões, mesmo que no fim por causa de um Messi, se tenha acentuado o estigma do Mónaco. Só ganhamos a Supertaça que foi realizada a duas mãos e, portanto, fora do Principado. Sempre que foi lá, perdemos. Mas obrigado rapazes, pelo esforço!

Quanto ao repórter da RTP, que raio de perguntas eram aquelas? Parecia que estava a entrevistar o guarda-redes do Nogueirense, que tinha acabado de jogar com o Barcelona e que, como tal, só o facto de ter defrontado um "colosso" estava nas nuvens.
Gentinha desta, infelizmente, existe aos magotes, e mostra que, mais uma vez, infelizmente, há gentinha que continua a olhar cá para cima como provincianos que nunca saíram da terrinha. Em jeito de newsflash, aqui os provincianos disputaram algo que o seu clube já não disputa há muitos anos, se é que tal Taça já existia no tempo da outra Senhora...


2 comentários:

  1. Olá bom dia,

    Ontem tivemos pela frente uma grande equipa, que com o seu futebol do tal "tiki e taka", segura muito bem a bola em zonas avançadas do terreno e torna difícil a tarefa das equipas adversárias.

    Para anular este futebol, Vítor Pereira estudou uma das formas de puder travar esse futebol, colocando os nossos médios interiores, Moutinho e Guarin, nas zonas de acção onde o Barça constrói o seu jogo por vezes irritante.

    Mas entrar preocupado em anular este jogo catalão, retirou nos o atrevimento ofensivo, de que eu estava à espera, aproveitando o facto do Barcelona ter indisponíveis os seus centrais.

    Souza poderia ter tido ontem um papel mais preponderante, se tivesse a capacidade de saber lançar longo os seus colegas das alas, pois Moutinho e Guarin estavam "ocupados" nas tarefas defensivas. Muitas vezes a bola surgiu redondinha para Souza sair, mas ele era incapaz de o fazer.

    Kléber eclipsou-se pois andou sempre também envolvido em tarefas que impedissem Marcherano ou Xavi de sair com bola. Havia um fosso enorme entre o nosso meio campo e o tridente ofensivo, e assim só em fugazes contra ataques, e nas investidas de Hulk, conseguímos criar algum perigo.

    Na primeira parte, criamos duas boas oportunidades de golo, uma no remate de Moutinho e outra no remate cruzado de Hulk, depois de passar por Adriano de forma brilhante.

    Depois surge o momento do jogo. Fruto da pressão alta do Barcelona, Guarin efectua um passe errado e isola Messi, que não perdoa.

    Saímos para o intervalo com o sabor injusto do resultado.

    Na segunda parte pensei que se iriam operar substituições, nomeadamente para ter alguém que levasse o jogo para a frente, refiro-me a Belluschi.
    Jogar talvez em losango, deixando na frente dois homens (Hulk e Kleber)apoiados pelo Belluschi e com Hulk a deambular entre linhas.

    Era notório que quando partíamos para cima da defesa catalã eles se borravam todos, e faziam atrasos para Valdés mandar para a bancada.

    Não fizemos essa mudança táctica, no entanto criamos duas boas oportunidades na segunda parte, mais uma vez num remate de Moutinho desviado por Marcherano e depois num remate rasante de Guarin.

    Depois de um jogo tão desgastante, a que os nossos jogadores foram sujeitos, surgiram as expulsões. Embora a de Rolando pudesse ter sido perdoada pelo árbitro, uma vez que é um lance normal.

    Otamendi foi um senhor na nossa defesa e a par de Helton e Sapunaru, os três rubricaram uma excelente exibição. Sapunaru aniquilou Villa que acabou por ser substituído.

    Fucile teve mais dificuldade pois o Barcelona estudou o FC Porto e explorou esse flanco, abrindo Dani Alves bem na linha. Aqui Cebola podia ter tido um papel mais pro activo impedindo as investidas do lateral, que muitas vezes fez o dois para um com Pedro diante de Fucile.

    A derrota não nos envergonha. Fomos dignos e batalhadores. Travar o Barcelona, é tipo um gajo tentar tapar-se com um cobertor de metro. Tapa em cima, destapa em baixo e vice versa.

    Lamento que o árbitro não tivesse assinalado o penalti claro sobre Guarin, que daria o empate. O outro penalti reclamado, não há uma imagem nítida, embora se veja o movimento do braço, não vê onde bate a bola claramente.

    Lamento também ainda não termos ainda contratado um ponta de lança de nível mundial, e que as indefinições do mercado afectem o rendimento de alguns atletas.

    Para consumo interno o que temos basta, mas temos de reforçar o eixo ofensivo para atacar a champions.

    Enquanto treinador de sofá não percebi a não inclusão de James na convocatória. Mas também sei que o mister disse que só foram os que estavam em condições.

    Jogamos com as armas que tínhamos, e foi pena não termos sido mais atrevidos no ataque, aproveitando a falta dos centrais titulares do Barça, para vencer.

    E vamos ter paciência, esperar que o plantel seja fechado, ter tranquilidade e confiar na SAD e equipa técnica.

    Abraço e bom fim de semana

    Paulo

    pronunciadodragao.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Boas!

    Devo dizer que gosto imenso deste blogue!

    Podem adicionar os meus aos vossos links? Eu prometo que retribuo :p

    http://davidjosepereira.blogspot.com/

    Saudosos cumprimentos!

    ResponderEliminar