domingo, 2 de janeiro de 2011

FC Porto 1 x Nacional 2 - Bwin Cup - 2010/2011 - Jornada 1 - Aconteceu... e foi bem feito!

Foto retirada de MaisFutebol

Decidi ir ao Dragão a 2 horas do jogo. Depois de 1h30 na fila para comprar bilhete, lá consegui chegar ao lugar com apenas 15 minutos de atraso. Não tinha ouvido até aí grande "sururu", portanto pensei que não tinha perdido nada de relevante.

Estávamos a jogar um pouco desconexos a meio-campo. O Nacional só parecia fazer alguma "comichão" em lances de contra-ataque.
O jogo estava no nosso domínio e com um futebol longe de agradável, mas a ameaçar um golo que nos pusesse em vantagem.

Pela primeira vez esta época, penso eu, não marcamos na primeira parte. Na segunda, com poucas diferenças em relação à primeira - à excepção dos golos - voltamos a vacilar, mas desta vez não havia anjinhos no ataque do adversário. Numa partida que parecia controlada mas com apenas 1-0, acabamos por sofrer dois golos em casa, quando estávamos em vantagem, e perdemos o jogo. Ora digamos que se isto é praticamente inadmissível fora de casa, no nosso reduto devia ser impossível.

O Pavel tem muitas culpas neste resultado, porque de facto foi a sua falha monumental que abriu caminho a isto.
Numa altura em que já havia substituições em curso, uma alteração na distribuição final de pontos põe a estratégia toda em causa. Além disso, saíu várias vezes da área, algumas delas completamente à toa.

Sereno parecia até estar a fazer um jogo regular, mas na segunda parte (toda ela) fartou-se de dar abébias...
Emídio Rafael definitivamente saiu das minhas boas graças. James Rodriguez continua a parecer-me pouco rigoroso na disposição táctica e como alguém à minha volta comentou, não parece saber desmarcar-se. E eu acrescento: nem desmarcar ninguém. Nota-se talento nele, mas ainda tem crescer muito. Ukra até se esforçou bastante nos minutos que esteve em campo. Não o quero ver sair.

Já Guarin deve estar neste momento a dar muitas dores de cabeça a Villas-Boas. Muita raça, bom a defender, bom a atacar.
Não sei o que se passa com o Ruben, mas de facto está a perder o comboio. E Walter é o Walter... Acho que nem eu com esta barriga tinha dificuldade em marcá-lo.

Este jogo foi mau, muito mau. 
Mas, não é o fim do mundo. Eu só gostaria de pedir que até estarem a ganhar por 2 golos de diferença, caso tal seja possível, não tirem o pé do acelerador. Tal pouparia-nos de muitas coisas. E eu deixaria de falar da Jesualdização da equipa de Villas-Boas, e com muito gosto.


1 comentário:

  1. Bom dia,

    Ontem entramos apáticos no jogo, muito lentos, um meio-campo pouco dinâmico, com Ruben e João Moutinho uns furos abaixo do que é habitual. Também temos de dar mérito ao Nacional que entrou bem organizado defensivamente e segurou o empate na 1ª. parte. Nós na primeira parte, vivemos das tentativas frustradas de Hulk, de Walter e James a espaços e das investidas de Guarin, que foi o melhor em campo. Guarin foi até ser substituído o elemento mais empreendedor no meio-campo.
    Na segunda parte entramos melhor, com mais raça e rapidez de circulação e conseguimos com naturalidade o golo, através de penalti. E parecia que o jogo estava ganho...
    Mas o Nacional e bem, veio para a frente à procura do empate, e não obstante o erro do Pawel, cometemos muitos erros defensivos. Já antes Orlando Sá não tinha emendado um cruzamento para golo por um triz.
    Assim o Nacional chega ao empate, e marca o golo que faz a reviravolta.
    Acho que o FC Porto, tendo em conta a valia do adversário, arriscou demais, ao colocar na defesa ao colocar Sereno e Pawel que têm muitos poucos minutos de jogo.
    Seria prudente ter jogado Helton e Maicon ou Otamendi.

    Será muito difícil agora a qualificação para as semi-finais, nem que vençamos os 2 jogos. Dependeremos sempre de terceiros.

    Abraço

    Paulo

    http://pronunciadodragao.blogspot.com/

    ResponderEliminar